uncionários dos Correios aderiram à greve por tempo indeterminado em 20 estados e no Distrito Federal. A paralisação, que começou na noite de domingo (11), é parcial – parte das agências abriu – e atinge tanto os setores de atendimento como de distribuição.

Segundo os Correios, o movimento dos funcionários ainda não teve reflexos nos serviços de atendimento. Alguns centros de distribuição e agências abriram nesta segunda-feira (12).

De acordo com balanço da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) e da Federação Interestadual dos Sindicatos dos Trabalhadores e Trabalhadoras dos Correios (Findect), houve adesão ao movimento em:

  • Acre
  • Alagoas
  • Bahia
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Maranhão
  • Minas Gerais – Juiz de Fora
  • Mato Grosso
  • Mato Grosso do Sul
  • Pará
  • Paraíba (encerrado)
  • Pernambuco – Caruaru e Petrolina
  • Piauí
  • Paraná
  • Rio Grande do Norte
  • Rio de Janeiro
  • Rondônia
  • Rio Grande do Sul (encerrado)
  • Santa Catarina
  • São Paulo – regiões de Bauru, Mogi, Campinas (encerrada), Ribeirão Preto, São Carlos, São José dos Campos, Santos e Vale do Paraíba
  • Tocantins (encerrado)

Amazonas e Amapá estão em estado de greve, segundo a Fentect. Isso quer dizer que a qualquer momento os sindicatos podem decidir pela paralisação.

Funcionários de Roraima não aderiram à paralisação nacional, segundo o Sintect-RR. O Sintect-SE, de Segipe, informou que assembleia realizada na sexta-feira (9) também decidiu pela não adesão à greve.

Veja também

Comente via Facebook

comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here