Vivi sob o teu olhar materno momentos de silenciosa paz, cortante tristeza, sedento prazer, angústia dilacerante, melancolia chuvosa e perdas frias.

Mas sobretudo,experimentei e experimento, em teu colo, uma felicidade natural, diurna, simples.

A felicidade que só a sensação de pertencimento pode nos dar. Sou sim tua filha, mesmo sendo o meu coração do mundo. O meu amor de filha me faz míope às tuas limitações. Teus problemas são os meus problemas e tuas bênçãos, também me abençoam.

Desejo o teu bem, o que seja feito de amor, o que seja iluminado de esperança.
Feliz aniversário, minha terra

Raquel Valença

Veja também

Comente via Facebook

comentários

1 COMENTÁRIO

  1. Amo esse lugar, nasci ali fui alfabetizada numa sala dá igreja matriz . Tinha uma festa patrocinada por uma senhora chamada Chino’ nem sei direito como se escreve esse nome. Enfim era uma grande festa na rua perto do açude (nem sei se ainda existe esse açude) então​ duas meninas iam na frente carregando um standart e eu era uma dessas meninas ainda lembro o nome da outra era Glória filha de um barbeiro se não me engano era chamado de Zuza . Sai de lá com 9 anos e até agora me lembro de várias coisas dá minha infância em São Bento do Uma.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here